Câmara Legislativa comemora Dia Internacional do Judô

Homenagem proposta por Agaciel Maia

Por iniciativa do deputado Agaciel Maia (PR), a Câmara Legislativa realiza nesta segunda-feira (20), às 19h, no Plenário da Casa, sessão solene em comemoração ao Dia Internacional do Judô. A solenidade contará com a participação de parlamentares, autoridades, professores, alunos, empresários e admiradores das artes marciais.

Agaciel Maia destaca que o judô – arte marcial de origem japonesa - possui grande importância como ferramenta educacional que ensina as pessoas a viver em harmonia e com respeito ao próximo. Em razão disso, a Câmara Legislativa, segundo o parlamentar, não poderia deixar de destacar a importância do esporte e prestar uma "justa e sincera homenagem" aos judocas de todo o país.

O deputado lembra que a Federação Internacional de Judô (IJF) instituiu o dia 28 de outubro para celebrar o Dia Mundial do Judô. A data não foi escolhida por acaso, pois foi neste dia que nasceu o criador do judô, o mestre japonês Jigoro Kano. "O objetivo de ter uma data específica para comemorar o judô se deu em função da necessidade de lembrar os mais importantes princípios e ensinamentos do chamado ‘caminho suave', o maior legado de Jigoro Kano", acrescentou.

Valores – Agaciel Maia observa que o judô é uma arte marcial que foi compilada não para ser simplesmente uma arte de guerra ou um esporte competitivo. "O judô é baseado também em conceitos e valores morais que não se encontram apenas na teoria, mas que é colocado em prática em cada instante do treino de um judoca", diz.

O judô é um esporte saudável que pode ser praticado por crianças, jovens e adultos de ambos os sexos, proporcionando-lhes um melhor equilíbrio psicológico. Por meio da prática do judô consegue-se o aprimoramento técnico, físico e espiritual, uma vez que esse esporte tem como meta não apenas aperfeiçoar as técnicas para ser imbatível nos campeonatos. Ele envolve, principalmente a formação espiritual do praticante, tornando-o apto a enfrentar todos os obstáculos da vida de forma honesta e sempre leal.

"O treinamento do judô é árduo como as dificuldades que enfrentamos no nosso dia-a-dia. Portanto, o bem-estar dos praticantes é gratificante e compensador, levando-os ao aperfeiçoamento, não só físico, mas também mental e espiritual. Esta é a essência da disciplina do judô, que realça a verdadeira beleza e valoriza essa arte também como educação", finalizou Agaciel.

História - O judô se originou como uma espécie menos agressiva do jiu-jitsu. O seu criador foi o japonês Jigoro Kano que, em 1882, após pesquisar por diversos estilos de artes marcais, desenvolveu uma técnica de golpes onde o ponto chave era a inteligência acima da força física.

Na tradução literal do japonês, judô significa "caminho suave" ou "caminho da suavidade".A filosofia do judô está baseada nos três princípios que inspiraram Jigoro Kano: Princípio da Máxima Eficiência (Seiryoku Zen'Yo); Princípio da Prosperidade e Benefícios Mútuos (Jita Kyoei); e Princípio da Suavidade (Ju). Em 1972, após 90 anos da sua criação, o Judô passa a ser oficialmente integrado na lista dos esportes olímpicos.

O judô teria surgido no Brasil no começo do século XX, por volta de 1910 a 1920, por influência do aumento no número de imigrantes japoneses no país. No entanto, apenas em 1954 foi registrado o primeiro Campeonato Brasileiro de Judô. Em 1969 foi criada a Confederação Brasileira de Judô, visto que até então esse esporte era regido pela Confederação Brasileira de Pugilismo.

CLDF

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo