Jogos Escolares da Juventude são abertos oficialmente em cerimônia no Nilson Nelson

Solenidade no ginásio nesta quinta (16) foi encerrada com o acendimento da pira com a tocha olímpica. Festa reuniu alunos-atletas de todo o Brasil para a etapa da categoria de 15 a 17 anos da maior competição estudantil do País.

O Ginásio Nilson Nelson foi palco da cerimônia de abertura dos Jogos Escolares da Juventude, nesta quinta-feira (16). A solenidade marcou o início da maior competição escolar do Brasil para jovens de 15 a 17 anos.

Alunos-atletas das 27 unidades da Federação apresentaram-se para o público brasiliense no tradicional desfile das delegações e bandeiras. Também desfilaram competidores do Japão, que vieram conhecer o torneio.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, declarou os Jogos abertos oficialmente — as disputas individuais já começam nesta sexta-feira (17), e os esportes em grupo, em 21 de novembro. A capital federal abrigará disputas em 14 modalidades.O governador Rollemberg, ao lado da secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, declarou abertos os Jogos Escolares da Juventude. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

“É uma oportunidade de revelação de talentos do esporte. Depois de 11 anos que esse evento não era realizado em Brasília, convido vocês a conhecer a nossa cidade que é Patrimônio Cultural da Humanidade e desejo muito sucesso para vocês.”

Para o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, do Ministério do Esporte, Rogério Sampaio, os Jogos Escolares da Juventude conseguem promover a união entre esporte e educação.

“O esporte na escola não precisa ser apenas educacional, ele pode ser muito bem visto no alto rendimento. Acreditamos que muitos atletas que vão nos representar em campeonatos internacionais no futuro estarão presentes neste evento”, disse o campeão olímpico de judô (Barcelona, 1992).

O presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley Teixeira, reforçou a importância da competição estudantil como uma marca forte no esporte brasileiro. “Tenho certeza que na Olimpíada de 2020 verei alguns desses atletas aqui presentes. E em 2024, na França, verei muito mais.”

A abertura dos Jogos Escolares foi oficializada com o revezamento da tocha olímpica, que passou pelas mãos de dez atletas embaixadores:
Caio Bonfim (atletismo)
Emanuel Rêgo (vôlei de praia)
Érika Miranda (judô)
Fabiana Silva (badminton)
Francielly Pereira (ginástica rítmica)
Henrique Avancini (ciclismo)
Hugo Hoyama (tênis de mesa)
Joanna Maranhão (natação)
Laís Nunes (lutas)
Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo)

No final, coube à judoca Érika acender a pira dos Jogos Escolares da Juventude.
A festa desta noite contou ainda com a presença do grupo Patubatê, que mistura sons de latas, tonéis, baldes e panelas. Os artistas executaram o Hino Nacional. Além deles, apresentaram-se dançarinos do Distrito Federal e a banda brasiliense Scalene, que, no ano passado, recebeu o Grammy Latino de melhor álbum de rock em língua portuguesa pelo disco Éter.
Vinte e um locais vão abrigar os Jogos Escolares da Juventude em Brasília

Os Jogos Escolares da Juventude em Brasília ocorrerão em 21 espaços. Dez são ginásios e outras áreas do governo local, e os demais, espaços esportivos de clubes, escolas particulares e uma universidade particular.

O Centro Integrado de Educação Física (Cief), na 907 Sul, por exemplo, receberá handebol e atletismo. O Parque da Cidade, vôlei de praia. O Complexo Aquático Cláudio Coutinho terá natação, e o Ginásio do Cruzeiro, ginastica rítmica.

O Ginásio Nilson Nelson vai ser usado para jogos de handebol, assim como o Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros.

Já o Centro de Convenções Ulysses Guimarães terá dupla função. Além de abrigar o judô, a luta olímpica, o handebol e o xadrez, funcionará como um centro de convivência, onde os atletas poderão acompanhar apresentações culturais, palestras e o pódio para premiações. No local ainda haverá uma biblioteca.

Além disso, dois hospitais públicos serão referência durante a competição: os Hospitais de Base e o Regional da Asa Norte (Hran).

Jogos escolares revela novos nomes para o esporte

Organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 2005, os Jogos Escolares da Juventude são o maior celeiro de talentos olímpicos do País. A competição estudantil revela, a cada ano, novos nomes para o esporte.

Participam da etapa de Brasília, que segue até 25 de novembro, 3.938 estudantes atletas de 15 a 17 anos. São 1.360 escolas, a maior parte delas da rede pública de ensino

A primeira fase, com alunos de 12 a 14 anos, ocorreu em Curitiba (PR) de 12 a 21 de setembro.

Na capital paranaense, o Distrito Federal ficou com 20 medalhas. Foram cinco de ouro, sete de prata e oito de bronze.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo