Na reabertura, Restaurante Comunitário de Ceilândia Centro serve 2,4 mil refeições

Local estava fechado desde 14 de novembro. Nos próximos dias, outras três unidades voltarão a funcionar.

Foram servidas 2.422 refeições na reabertura do Restaurante Comunitário de Ceilândia Centro nesta terça-feira (12). O local voltou a funcionar de segunda a sexta, das 11 às 14 horas.Restaurante Comunitário de Ceilândia Centro estava fechado desde 14 de novembro e voltou a funcionar de segunda a sexta, das 11 às 14 horas. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Uma das pessoas que passaram por lá hoje foi a pensionista Virgínia Santana da Silva, de 77 anos, que elogiou o sabor da comida de hoje: frango assado ao molho de açafrão.

Para ela, o restaurante comunitário é a melhor opção quando precisa resolver coisas fora de casa. “Tudo é bom aqui porque, além da comida ser mais gostosa, é mais barata.”

O autônomo Wesley França Pereira, de 30 anos, costuma almoçar na unidade, que fica próximo a seu local de trabalho. “Ajuda muito o pessoal de baixa renda. [O almoço] mata a fome da maioria das pessoas que não têm dinheiro para comer num restaurante mais caro”, disse.

O Restaurante Comunitário de Ceilândia Centro estava fechado desde 14 de novembro por causa da rescisão com a empresa responsável pelo espaço, a Cozisul Alimentação.

O fim do contrato também levou ao fechamento de outras três unidades que serão reabertas nos próximos dias: a do Gama, nesta quarta-feira (13), a do Sol Nascente, na quinta (14), e a de Sobradinho, na segunda (18).

Para retomar o serviço, o governo fez uma licitação emergencial. As empresas vencedoras foram: Siga (Ceilândia Centro), Vogue (Gama), Kadu (Sol Nascente) e Sabor Essencial (Sobradinho).

Os contratos são de no máximo seis meses, até sair o resultado da licitação definitiva — já iniciada —, que definirá acordos de um ano, renováveis pelo mesmo período até mais quatro anos.
Quem tem direito a pagar R$ 1 nos restaurantes comunitários

O almoço nos restaurantes comunitários do DF custa R$ 1 para os inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do governo de Brasília que integrem famílias com renda mensal de até R$ 2.811 (o equivalente a três salários mínimos) ou de até R$ 440 per capita. Pessoas que não se enquadram nesses perfis pagam R$ 2.

O governo complementa o valor. De acordo com a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, o subsídio é de, em média, R$ 4,80 por prato. Desde novembro de 2016, o Restaurante Comunitário no Sol Nascente oferece também o café da manhã a R$ 1, das 6h30 às 8 horas.

Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos centros de referência e assistência social (Cras).

Restaurante Comunitário de Ceilândia Centro
Funcionamento: das 11 às 14 horas
De segunda a sábado
QNM 1, Bloco 1, Lote 1

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.