Estudantes da rede pública conhecem Embaixada da Sérvia

Alunos do Centro Educacional Vargem Bonita, do Núcleo Bandeirante, visitaram a sede da representação diplomática do país europeu.

A simpatia do povo sérvio foi apresentada, nesta quinta-feira (5), aos estudantes do Centro Educacional Vargem Bonita, do Núcleo Bandeirante, por meio do Embaixadas de Portas Abertas.Durante a visita, os alunos do Centro Educacional Vargem Bonita jogaram queimada com o embaixador sérvio Veljko Lazic. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Guiados pelo embaixador da Sérvia no Brasil, Veljko Lazic, e pela embaixatriz, Olga Lazic, os 30 alunos do 5º ano conheceram um pouco da cultura e das origens do país europeu. A colaboradora do governo de Brasília e idealizadora do programa, Márcia Rollemberg, também participou da visita.

O Embaixadas de Portas Abertas foi criado com o objetivo de favorecer o intercâmbio cultural dos estudantes da rede pública de ensino e fortalecer o processo de internacionalização de Brasília.

Na primeira etapa da atividade, Lazic explicou as origens da Sérvia, na Península Balcânica, e citou várias guerras pelas quais a capital, Belgrado, passou. Os anfitriões explicaram às crianças o processo da disputa pela independência em relação à antiga Iugoslávia, na década de 1990. O representante diplomático também contou sobre frutos-símbolo do País, como ameixa e framboesa.

Os estudantes puderam conhecer um pouco da história de personalidades sérvios, como o inventor Nikola Tesla, que descobriu as bases para a eletricidade.

Eles foram apresentados à trajetória de Mileva Maric, primeira-esposa de Albert Einstein. Acredita-se que ela tenha sido responsável por várias das descobertas atribuídas ao cientista.

Com base nas curiosidades apresentadas pelo diplomata, as crianças responderam a um quiz sobre a cultura sérvia. A gastronomia típica foi degustada, por sua vez, por meio de pratos tradicionais, como a pita (torta com massa folhada e recheio de queijo).
"Deu para ver que eles têm muito em comum com o Brasil. Nunca tinha ouvido falar do país e gostei"Kairon Douglas Santos, de 10 anos, aluno do 5º ano

A espontaneidade com que os diplomatas receberam as crianças marcou Sarah Abrantes Santana, de 11 anos. “Eles são muito gentis, realmente abriram as portas da casa deles para gente”, contou.

Na segunda parte da visita, as crianças jogaram queimada com o embaixador, na quadra de esportes da residência oficial, no Setor de Embaixadas Sul. A turma também recebeu um kit com livros e um mapa da Sérvia.

A apreço por esportes cultivado pelos sérvios chamou a atenção de Kairon Douglas Santos, de 10 anos. “Deu para ver que eles têm muito em comum com o Brasil. Nunca tinha ouvido falar do país e gostei.”
Relações diplomáticas entre Brasil e Sérvia são fortalecidas

A interação entre as duas nações tem se intensificado nos últimos anos, como destacou o embaixador Veljko Lazic. “Estamos tentando fazer a Sérvia mais visível no Brasil, e o Distrito Federal tem nos ajudado nisso”, disse.

Uma das iniciativas de aproximação foi a exposição sobre o escritor sérvio Ivo Andricno Palácio do Buriti, de 22 de fevereiro a 16 de março deste ano, como lembrou Márcia Rollemberg.

“O Buriti será sempre um espaço de integração. Lá, temos recebido as exposições dos países e tivemos a oportunidade conhecer a trajetória de um prêmio Nobel de Literatura.” Segundo ela, as experiências no âmbito do Embaixada de Portas Abertas são enriquecedoras. “Cada vez que a gente vem é muito gratificante”, defendeu.
O programa Embaixadas de Portas Abertas

O Embaixadas de Portas Abertas começou, como piloto, em 2015 e foi instituído oficialmente em 9 de agosto de 2017.

A iniciativa é uma parceria da Assessoria Internacional com a Secretaria de Educação e a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas.

As representações diplomáticas estrangeiras interessadas em participar podem enviar e-mail para assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

Fonte: Agencia Brasilia

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.