Mortes por atropelamento no DF caem 37,6% em 2017; 4 vítimas estavam na faixa


Respeito à passagem de pedestres no DF completa 21 anos neste domingo. Há cerca de 7 mil faixas em toda a capital.

Pessoas atravessam em faixa de pedestres no DF (Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília)

Os registros de atropelamentos com morte no Distrito Federal caíram 37,6% em 2017, apontam dados divulgados pelo Detran. Foram 81 casos fatais no ano passado, contra 130 em 2016. De acordo com o relatório, quatro dessas mortes de 2017 aconteceram em faixas de pedestres sem semáforo – em 2016, foram cinco óbitos nesse tipo de cenário.

Os dados foram divulgados na semana em que o DF comemora 21 anos de respeito à faixa de pedestre – a data é celebrada neste domingo (1º). Em abril de 1997, cinco meses antes de o Código de Trânsito Brasileiro entrar em vigor, a capital federal deu início à campanha de conscientização.

O respeito à faixa se tornou símbolo da educação cívica do brasiliense. Segundo levantamento do Detran, há cerca de 7 mil passagens listradas nas ruas do DF – em todas as regiões administrativas, com semáforo ou não.


Mortes em faixa de pedestres no DF
Levantamento considera passagens onde não há semáforo
Número de vítimas1997199819992000200120022003200420052006200720082009201020112012201320142015201620170102,557,512,5

2013
 : 2
Fonte: Detran-DF


O que diz a lei?


Segundo o Código de Trânsito, motoristas devem dar preferência ao pedestre na faixa e aos veículos não motorizados – é a famosa "lei do mais fraco". A infração a essa regra é considerada gravíssima, com multa de R$ 293,47 e 7 pontos na CNH.

Em 2017, o DF registrou 8.238 infrações desse tipo. O número é 3,48% maior que as 7.961 multas aplicadas por esse motivo em 2016.

Fonte: G1

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.