Cadastro biométrico será necessário para tirar CNH

Exigência passa a valer em 4 de agosto. Também serão coletadas fotografia instantânea e assinatura digital.

A partir de 4 de agosto, interessados em tirar a primeira carteira nacional de habilitação (CNH) precisarão ter cadastro biométrico. O agendamento ocorrerá por meio de aplicativo e, com as digitais, também será feita uma foto do novo motorista e coletada a assinatura eletrônica dele.Detran prevê que até 2019 todos os condutores do DF tenham a biometria cadastrada. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

De acordo com o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), o objetivo da medida é modernizar o atendimento e evitar possíveis fraudes na identificação dos condutores.

O nome do aplicativo é Detran-DF Biometria e estará disponível nas lojas Play Store e Apple Store a partir de 20 de julho.Por meio dele, será possível marcar horário e local para fazer o cadastro. Será cobrada uma taxa de R$ 31. O andamento do processo poderá ser acompanhado pelo celular.
Previsão é que, a partir de fevereiro de 2019, todos os serviços de habilitação, inclusive renovação da CNH, sejam digitais

“Não é necessário levar cópias de documentos nem fotos 3×4, apenas apresentar um documento de identificação com CPF”, esclarece o diretor de Controle de Condutores e Veículos, do Detran, Uelson Prazeres.
Biometria de motoristas do DF deve ser concluída em cinco anos

O sistema vem sendo implementado gradativamente desde o fim de maio, com o registro dos servidores do órgão, instrutores, médicos, psicólogos, examinadores e demais colaboradores.

A previsão é que a identificação de todos os condutores do DF seja concluída em cinco anos, quando os últimos habilitados devem renovar a CNH e, para isso, façam o cadastro biométrico.
Digitalização visa facilitar acesso a serviços

A ideia é que novos serviços sejam acrescentados ao sistema. Será possível, por exemplo, que as pessoas marquem os próprios exames, imprimam autorizações e recebam os resultados de provas pela internet.

Com isso, a expectativa é que o atendimento físico nas unidades do Detran seja reduzido em até 80%.

Outra vantagem do novo sistema é o combate a fraudes. A partir de fevereiro, proprietários de veículos apreendidos também terão de fazer biometria e foto. Isso evitará que carros sob a guarda do Detran sejam retirados por estelionatários.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.