Lobo Fest está no Cine Brasília até 4 de dezembro

Com programação gratuita, mostra internacional de curtas-metragens chega à 10ª edição. Nader Mattit, de 73 anos, foi um dos espectadores do grupo de idosos que assistiu aos filmes exibidos na tarde desta quarta (28).

Moradores de cinco abrigos de longa permanência do Distrito Federal assistiram a uma das mostras do Lobo Fest — Festival Internacional de Filmes, na tarde desta quarta-feira (28), no Cine Brasília (106/107 Sul).Com programação gratuita, mostra internacional de curtas-metragens chega à 10ª edição. Nader Mattit, de 73 anos, foi um dos espectadores dos filmes exibidos na tarde desta quarta (28) Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Até 4 de dezembro, a 10ª edição da coletânea exibe mais de 200 curtas-metragens nacionais e internacionais de 53 nacionalidades dos cinco continentes.

Entre os 121 espectadores de hoje estava o egípcio Nader Fils el Mattit, de 73 anos. Ele conta que repetiu um hábito de infância: dedicar um pouco do tempo de lazer ao cinema ou ao teatro. “Pretendo ficar até o fim, desde criança vou ao cinema.”

Nader acompanhou os cinco títulos da mostra paralela E por falar em saudade, com produções brasileira, espanhola, croata, russa e turca — todas com de 3 a 25 minutos de duração.

A programação também conta com lançamento de livro, exposição, mercado audiovisual e apresentações musicais.

As sessões de filmes e as apresentações musicais são no Cine Brasília. De acordo com um dos curadores do festival, Ulisses de Freitas, o evento não tem foco em tema ou idade.
4 milQuantidade de filmes inscritos no Lobo Fest

“Na terceira idade as pessoas têm mais dificuldade de sair de casa, sobretudo os moradores dos abrigos. Mas é um festival inclusivo, para as crianças pequenas que não sabem ler ou para estudantes, com abordagem de temas que afligem a adolescência. Queremos trazer todos os públicos”, detalha o curador.

Neste ano, o Lobo Fest está dividido em mostra competitiva nacional e internacional, que conta com curtas premiados recentemente em festivais de renome como Cannes, Locarno, Clermont-Ferrand e Annecy.

Além de Ulisses de Freitas, são curadores a produtora Josiane Osório; os professores Érika Bauer e Ciro Inácio Marcondes; os críticos de cinema Gustavo Menezes e Fábio Krispin; e o produtor de audiovisual Rodrigo Martins (responsável pela seleção dos curtíssimos).

A equipe analisou um universo de aproximadamente 4 mil filmes inscritos. Toda a programação cinematográfica é gratuita, com patrocínio e apresentação do Banco do Brasil, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC).
Exposições e lançamento de livro são atrações além da telona

Além de filmes, o festival traz a exposição Cândido de Faria – Um Brasileiro em Paris, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília.

Até 30 de dezembro, os visitantes poderão conhecer um apanhado de obras do artista que retrata a belle époque francesa na primeira década do século 20.

São 18 cartazes produzidos para a companhia Cinematográfica Phaté, uma das maiores produtoras de cinema do mundo à época.

Com curadoria de Germana Araújo, a mostra faz um resgate cronológico do acervo impresso em litografia, entre 1902 e 1911.

O CCBB Brasília recebe também lançamento do livro Cândido de Faria, um ilustrador sergipano das artes aplicadas, de Germana Araújo.
Lobo Lab oferece ambiente de mercado para profissionais de audiovisual

Nesta edição, o festival estreia o ambiente de mercado, o Lobo Lab, no Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul).

Ali serão oferecidas atividades para profissionais de audiovisual, como oficinas, palestras, aulas abertas e rodadas de negócios para possibilitar a distribuição de novos curtas, longas e séries.

O Lobo Lab começou nesta quarta (28) e segue até 4 de dezembro, das 9 às 19 horas. Neste caso, há cobrança de ingresso, que pode ser comprado no local ou pela internet.


10º Lobo Fest — Festival Internacional de Filmes
Até 4 de dezembro (terça-feira)
No Cine Brasília (106/107 Sul)

Fonte: Agência Brasilia



© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.