Projeto de moradores de Brasília é exemplo de coleta seletiva e redução de lixo

Iniciativa implementada na Quadra 113 Sul será apresentada no evento Cidades Lixo Zero – avanços rumo a destinos sustentáveis.

A Quadra 113 da Asa Sul tornou-se exemplo de coleta seletiva e práticas sustentáveis no centro da capital federal. As soluções encontradas por moradores para separar o lixo, reaproveitar materiais e reduzir o volume de resíduos sólidos descartados no Aterro Sanitário de Brasília serão apresentadas no evento Cidades Lixo Zero – avanços rumo a destinos sustentáveis.Chamado de Super Quadra Sustentável 113, o projeto brasiliense é liderado pela prefeitura, com grande participação dos moradores. A ação economiza recursos públicos e aumenta os ganhos monetários de uma cooperativa de catadores. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

O encontro ocorreráde 28 de novembro a 5 de dezembro em diferentes locais de Brasília, com programação gratuita.

Chamado de Super Quadra Sustentável 113, o projeto brasiliense é liderado pela prefeitura, com grande participação dos moradores. A ação economiza recursos públicos e aumenta os ganhos monetários de uma cooperativa de catadores — parceira integrada à proposta como agente fomentador da economia circular.

Na manhã de sábado (1º), na praça central da SQS 113, serão apresentados o passo a passo implementado, as dificuldades enfrentadas e as soluções criativas.
Catadores são parceiros do projeto

Para Leda Maria Silva Santos, presidente da Cooperativa Nova Superação do Recanto das Emas, responsável pela coleta de recicláveis do local, a parceria com a prefeitura aumentou a renda dos associados e criou novas oportunidades.

“Conseguimos gerar empregos para mais três pessoas, que passaram a integrar a nossa entidade. Agora somos 21 colaboradores”, exemplificou.

Os principais materiais recolhidos e vendidos são: papel, papelão, garrafas pets e plásticos.

A coleta de material reciclável na quadra é feita duas vezes por semana. Os vidros são recolhidos por outra entidade a cada 20 dias. Os rejeitos continuam sob responsabilidade do Serviço de Limpeza Urbana (SLU).
Mais de 1,2 mil moradores participam da ação sustentável

A iniciativa do projeto, iniciado em abril deste ano, foi da prefeita da quadra, Raquel Andrade, após participar de congresso que ressaltou a importância da separação do lixo. “Não adianta construir outro aterro sanitário. O que precisamos é diminuir os descartes”, avaliou.
1.200 moradores participam da iniciativa sustentável

Desde então todas as embalagens de vidro usadas nas casas de mais de 1,2 mil pessoas passaram a ser reaproveitadas ou enviadas a cooperativas de catadores.

Outros resíduos produzidos nos 11 blocos residenciais e na escola da quadra, que também demorariam para ser degradados na natureza, como garrafas plásticas, ganharam novas utilidades e mais cuidado na hora da separação do lixo.

Em pouco tempo, as boas práticas adotadas reduziram a produção de lixo. “No início, os resíduos sólidos eram 60%. Hoje o descarte para o aterro é só de 5%”, contou Andrade. A ação tem o apoio do Instituto Lixo Zero, que fez palestras para os moradores e orientou a adoção da coleta seletiva.

Apresentação do Super Quadra Sustentável 113
Em 1º de dezembro (sábado)
Das 9 às 12 horas
Na Pracinha Central da SQS 113

Agência Brasília 

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.