Combate à dengue e aos escorpiões chega ao Park Way, no DF

Secretaria das Cidades fará remoção de entulhos, poda de árvores e desobstrução de bueiros. Operação tapa-buracos parte da ação que começa nesta segunda-feira.

Por G1 DF

Vigilante de prevenção de endemias faz vistoria contra a dengue no Distrito federal — Foto: Secretaria de Saúde do DF/ Divulgação

A Secretaria das Cidades do Distrito Federal começa nesta segunda-feira (3) a operação Cidades Limpas no Park Way. A região vai ganhar ainda ações de combate à dengue e aos escorpiões. O trabalho vai até sexta (7).

Servidores da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde irão percorrer as casas para verificar possíveis criadouros do mosquito da dengue. Eles também vão mostrar aos moradores como prevenir a infestação de escorpiões.

Remoção de entulhos, poda de árvores e desobstrução de bueiros fazem parte do trabalho. Além disso, haverá operação tapa-buracos, reparos na rede elétrica e a instalação de postes de iluminação nas quadras 14 e 25.

Casos de dengue e ataques de escorpiões

O escorpião amarelo é a espécie mais comum encontrada em área urbana no DF — Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O risco de contaminação pelo mosquito Aedes aegypti no Distrito Federal aumentou nos últimos meses. Segundo levantamento divulgado pela Secretaria de Saúde no final de novembro, 15 regiões administrativas estavam em situação de "alerta".

Outras quatro regiões apresentavam situação ainda mais grave, considerada de "risco". Apenas 12 apresentavam índice "satisfatório". Em agosto, o mesmo relatório havia apontado 31 regiões em estado satisfatório e duas em situação de alerta.

O Park Way não aparece com altos índices de dengue. Segundo dados da Secretaria de Saúde, a região registrou 10 prováveis casos no ano passado e, no mesmo período deste ano, foram três casos. "Mesmo assim, é preciso prevenir", alerta a pasta.

DF tem quase 3 ataques de escorpião por dia

Os ataques de escorpiões também precisam ser prevenidos. De acordo com o Ministério da Saúde, os números cresceram muito no Distrito Federal na última década.

Em 2007 foram 124 registros de picadas, em 2017 foram 959. Uma média de 2,6 ataques por dia. Nesse período, três pessoas morreram por envenenamento.

Os escorpiões se reproduzem com facilidade e costumam se abrigar da luz escondidos sob pedras, entulhos, material de construção e encanamentos. Na época chuvosa, costumam sair em busca de alimentos e locais secos.

"Eles vivem o ano todo dentro de tubulações e galerias pluviais", explica a agente de Vigilância Ambiental Adeídes de Macêdo. Chefe dos setor na Secretaria de Saúde, ela explica que com a chuva, esses locais ficam inundados e os animais "se veem desabrigados".

Cidades Limpas

Caminhões usados no programa Cidade Limpa, no DF — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O programa Cidades Limpas foi criado em 2016 e envolve mais de 20 órgãos do GDF. Além das ações de urbanização, zeladoria e limpeza, o trabalho pretende sensibilizar a população para o descarte correto do lixo.

A redução da quantidade de entulhos e água parada, por exemplo, estão diretamente ligadas ao combate ao mosquito Aedes aegypti e também à proliferação de escorpiões.

Serviço

Lançamento da 52ª edição do Cidades Limpas

SMPW trecho 1 /quadra 14 / conjunto 5 (ao lado da Associação Comunitária do Park Way)
Segunda-feira, 3 de dezembro, às 8h30
Informações: (61) 3313-5910

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.