Grávida dá à luz em porta de hospital do DF, e criança nasce morta

Gestante não conseguiu atendimento, diz testemunha. Hospital nega omissão e afirma que mulher deu entrada na emergência 'com feto expelido e sem vida'.

Por G1 DF e TV Globo

Fachada do Hospital Regional do Paranoá, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Uma mulher deu à luz, na madrugada desta sexta-feira (28), na porta do Hospital Regional do Paranoá. Testemunhas contaram que a grávida não conseguiu atendimento, e o bebê nasceu morto.

Uma paciente, que preferiu não ser identificada e que aguardava atendimento na unidade de saúde gravou o caso (veja vídeo abaixo). Segundo ela, a gestante estava do lado de fora do hospital sangrando e com a criança pendurada pelo cordão umbilical.

Criança nasce morta na porta da emergência do Hospital do Paranoá
DF1


Criança nasce morta na porta da emergência do Hospital do Paranoá

“Me deparei com a cena: dois rapazes apoiando a moça, uma poça de sangue e o neném pendurado pelo cordão umbilical. Ela chorava muito”, disse a paciente em entrevista à TV Globo.

A mulher que presenciou o ocorrido disse ainda que o bebê nasceu sem assistência da unidade de saúde. Após realizar o parto na porta do hospital, a grávida foi levada para o interior do hospital e recebeu alta às 14h10 de sexta-feira.

Em nota, o Hospital do Paranoá informou que a gestante chegou ao local com o feto expelido e sem vida. O centro de saúde apontou que ela foi atendida assim que entrou e não houve recusa de atendimento.

O hospital afirmou ainda que três médicos estavam escalados para o plantão de sexta-feira (leia íntegra do comunicado ao fim da reportagem).

Nota Secretaria de Saúde

A direção do Hospital da Região Leste informa que, na madrugada desta sexta-feira (28), três médicos estavam no plantão noturno no pronto-socorro de ginecologia e obstetrícia. A paciente, que estava na 20ª semana de gestação, deu entrada na emergência às 5h22 já com o feto expelido e sem vida.

Assim que entrou, foi prontamente atendida e assistida. Portanto, não houve demora e muito menos negativa de atendimento. Foram solicitados exames pós-parto e também realizada a coleta de material para biópsia. A paciente recebeu alta às 14h10 de hoje [sexta].

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.