Mais 21 heróis e heroínas são inscritos no Livro de Aço no Panteão da Pátria

Novos nomes, como Zuzu Angel e Miguel Arraes, foram reconhecidos por engajamento em causas políticas e sociais na história do Brasil. Solenidade ocorreu nesta quarta (12).

Novos heróis e heroínas nacionais foram inscritos, nesta quarta-feira (12), no Livro de Aço, no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes.Novos heróis e heroínas nacionais foram inscritos, nesta quarta-feira (12), no Livro de Aço, no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes.. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

“Miguel Arraes é uma inspiração para mim e para o povo brasileiro”, resumiu o bisneto do ex-governador de Pernambuco, o deputado federal eleito João Campos. Falecido em 2005, o político pernambucano é um dos 21 novos inscritos.

Além dele, Machado de Assis, Rui Barbosa, Euclides da Cunha, Zuzu Angel e Maria Quitéria, entre outros, passam a compor um rol que já somava 31 personalidades, como Tiradentes, Zumbi dos Palmares e Anita Garibaldi.

“São pessoas que contribuíram no processo de independência do Brasil, da abolição da escravidão, na luta pela democracia e por um País mais justo para todos”, destacou o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, durante a solenidade. Miguel Arraes é uma das inspirações políticas de Rollemberg.

Inaugurado em 7 de setembro de 1989, o Panteão da Pátria abriga o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, também conhecido como Livro de Aço, que homenageia pessoas que tiveram papel fundamental na construção do País. 
Como ocorre a inclusão de nomes

Para ter o nome no livro, é necessário que o Senado Federal e a Câmara dos Deputados aprovem uma lei com a inclusão. Só podem ser homenageadas pessoas falecidas (ou que tenham presunção de morte) há, pelo menos, 10 anos.

O Livro de Aço homenageia a liberdade, a democracia e todos os homens e mulheres que se sacrificaram para garantir a autonomia e o engrandecimento da nação nos episódios históricos em que o direito à liberdade foi colocado em risco.
Novos heróis e heroínas da pátria
Antônia Alves Feitosa, Jovita Feitosa — primeira mulher a tentar se alistar nas Forças Armadas
Bárbara Pereira de Alencar — considerada uma das primeiras brasileiras a se envolver com temas políticos
Cândido Mariano da Silva Rondon, o Marechal Rondon — militar e sertanista
Clara Camarão — indígena brasileira
Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha — engenheiro militar, jornalista, ensaísta e historiador, escreveu a aclamada obra Os Sertões
Francisco José do Nascimento, Dragão do Mar — líder comunitário abolicionista
João Francisco de Oliveira, João das Botas — ativista pela Independência
João Pedro Teixeira — defensor do trabalhador rural
Joaquim Francisco da Costa, Irmão Joaquim do Livramento — religioso
Joaquim Maria Machado de Assis — escritor e intelectual brasileiro
José Feliciano Fernandes Pinheiro, Visconde de São Leopoldo — jurista e escritor
Leonel de Moura Brizola — político
Luís Gonzaga Pinto da Gama, Luiz Gama — líder abolicionista, jornalista e poeta
Maestro Antônio Carlos Gomes — autor da ópera O Guarani
Maria Felipa de Oliveira — ativista pela Independência
Maria Quitéria de Jesus Medeiros — ativista pela Independência
Martim Soares Moreno — militar português considerado o fundador do estado do Ceará
Miguel Arraes de Alencar — político
Rui Barbosa — advogado, jornalista, jurista, político, diplomata, ensaísta e orador
Sóror Joana Angélica de Jesus — religiosa
Zuleika Angel Jones, Zuzu Angel — estilista e ativista

Fonte: Agência Brasília 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.