Carnaval no DF: governo cria 'setores' para os blocos e define horário de encerramento

Folia vai custar R$ 4 milhões ao governo do DF. Secretário de Cultura diz estudar calendário específico para escolas de samba em 2020.


O governo do Distrito Federal anunciou nesta quarta-feira (23) que vai criar polos específicos, chamados "setores carnavalescos", para o desfile dos blocos da capital. Para bancar toda a festa, o GDF diz que serão investidos R$ 4 milhões – em 2018, foram repassados R$ 5 milhões.

Segundo a Secretaria de Cultura, esses setores serão montados em pontos estratégicos do DF, respeitando o percurso original dos blocos. Áreas que, tradicionalmente, já abrigam as folias do Rei Momo, como o Setor Comercial Sul, vão continuar sendo palcos dos festejos.

Setor Sul: Setor Comercial Sul
Setor Norte: Praça dos Prazeres (201 Norte)
Centro: Estádio Mané Garrincha
Taguatinga: Taguaparque
Planaltina: Vila Buritis

“Nossa ideia foi ocupar os espaços centrais das regiões administrativas, de fácil acesso e que já têm vocação para o carnaval, como é o caso do Setor Comercial Sul e Praça dos Prazeres”, diz o secretário Adão Cândido.

No Mané Garrincha, o polo será montado no anel externo do estádio. O local abrigará megablocos do DF, que reúnem anualmente multidões – Raparigueiros e Baratona, por exemplo.

Para as outras regiões administrativas, fora do Plano Piloto, há apenas dois polos previstos: o do Taguaparque e o da Vila Buritis. "Para este ano, priorizamos locais com maior concentração de blocos de rua, mas o carnaval precisa ser difundido em todas as regiões do DF", diz Cândido.

Estrutura

Os setores carnavalescos deverão contar com banheiros, segurança e atendimento médico. O efetivo da polícia será reforçado para garantir a segurança dos participantes.

De acordo com o GDF, os eventos deverão ter duração máxima de sete horas – incluindo uma hora reservada para a dispersão, no fim do evento.

Como forma de diminuir os impactos dos blocos que saem em quadras residenciais, foram ficados horários para o encerramento das atividades:

20h: quadras residenciais
22h: quadras comerciais
0h: setores carnavalescos Norte e Sul e Estádio Mané Garrincha

Durante o carnaval, os vagões do Metrô-DF circularão até meia-noite. O governo afirmou que serão disponibilizados ônibus extras para as principais linhas nos horários de término das festas nos setores carnavalescos.

Como novidade, haverá o “Circular do Folião”, coletivo que fará o trajeto dos participantes entre os setores carnavalescos. A tarifa deverá seguir os valores das linhas que já percorrem o DF.

O drama das escolas

Dos R$ 4 milhões, R$ 325 mil serão destinados às escolas de samba do DF. Apesar da quantia, os coletivos não vão desfilar pelo quinto ano consecutivo. Eles deverão se apresentar em suas comunidades ou ao lado dos bloquinhos.

O governo estuda para o próximo ano criar um calendário específico para as apresentações das escolas. A ideia inicial é atrelar as apresentações à data do aniversário de Brasília.

“As escolas estão muito sucateadas. Tiveram uma relação ruim com o último governo. Mesmo assim, muitas delas continuaram com o trabalho comunitário muito forte. Nós queremos encontrar uma solução para retomar a relevância desses grupos”, disse o secretário de Cultura, Adão Cândido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.