Ibaneis da prazo para Administração de Samambaia mostrar serviço em 100 dias


Primeira agenda pública de Ibaneis Rocha (MDB) como governador, o lançamento do programa SOS DF, nesta sexta-feira (4/1), tornou-se um megaevento, lembrando a época de campanha. O emedebista foi saudado com fogos de artifício e cercado por centenas de moradores do Sol Nascente, em Ceilândia. A região foi escolhida a dedo pelo político, uma vez que era considerada reduto do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB). No local, ele também anunciou os novos administradores regionais e deu um prazo para mostrarem serviço: 100 dias.

ma avaliação diária e aqueles que em 100 dias não atingirem as metas que eu estabeleci serão trocados ou terão que prestar contas comigo e com a sociedade sobre qual foi o motivo pelo qual não solucionou"
Ibaneis Rocha, governador do DF

O novo programa do governo ajudará os administradores na manutenção das cidades. Serão 250 equipamentos, como caminhões e tratores, e 750 funcionários em atuação. Segundo Ibaneis, a diferença para o Cidades Limpas é que o programa de Rollemberg cuidava só da limpeza e da pintura e fazia algumas operações tapa-buracos.
“A ideia do SOS é ser uma ação conjunta que vai reunir não só a área de infraestrutura, obras e limpeza, mas também a parte da saúde, na qual vamos trazer mais profissionais e reformar os hospitais”, explicou Ibaneis. Ele também disse que 200 escolas estão cadastradas para reformas a partir de segunda (7).
O SOS DF prevê ações emergenciais para melhorar os serviços prestados pelo Distrito Federal. Na área de saúde, Ibaneis anunciou reforço nas equipes da vigilância sanitária e contratação de profissionais aposentados por meio de pagamento de gratificações. O mesmo sistema será adotado na segurança – para reabertura de delegacias – e na educação.


O decreto que cria o programa foi assinado ao lado de dezenas de máquinas, tratores e caminhões. Além de moradores, a solenidade foi prestigiada por parlamentares, secretários e aliados de Ibaneis, entre eles os presidentes do MDB-DF, Tadeu Filippelli, e do PP-DF, Rôney Nemer.
Eleições
Sobre as eleições para administradores regionais, Ibaneis disse que encaminhará o projeto de lei à Câmara Legislativa (CLDF) até segunda (7/1). “Espero convocar a Casa para aprovar todos os projetos emergenciais. Esses que estão sendo nomeados vão ter um prazo para trabalhar e, a partir das ações, a comunidade vai ratificar esses nomes ou escolher outros nomes”. O prazo seria de seis meses para que o processo seja concluído.
O emedebista vai ampliar o número de administrações, de 31 para 34. Serão criadas as do Sol Nascente e Pôr do Sol, de Arniqueiras e do Arapoanga. Estuda-se, ainda, um órgão específico para o Itapoã, mas essa possibilidade será firmada ao longo do governo.
O administrador de Santa Maria ainda não foi anunciado. Segundo a equipe do governador, o nome deve ser divulgado ainda nesta sexta (4). Ibaneis não escolheu também os responsáveis por Arniqueiras e Arapoanga.
Veja quem são os novos administradores:
Região Administrativa do Plano Piloto – ILKA TEODORO
Região Administrativa do Gama – JULIANA GONÇALVES NAVARRO
Região Administrativa de Taguatinga – KAROLYNE GUIMARÃES DOS SANTOS
Região Administrativa de Brazlândia – JESIEL COSTA ROSA
Região Administrativa de Sobradinho I – EUFRÁSIO PEREIRA DA SILVA
Região Administrativa de Planaltina – GILSON AMORIM SOBRINHO
Região Administrativa do Paranoá – SÉRGIO COSTA DAMACENO
Região Administrativa do Núcleo Bandeirante – ADALBERTO FERREIRA DE PAULA CARVALHO
Região Administrativa de Ceilândia – FERNANDO BATISTA FERNANDES
Região Administrativa do Guará – JOSIVÂNIA JORGE DA SILVA GURGEL
Região Administrativa do Cruzeiro – FELIPE RODRIGUES OLIVEIRA
Região Administrativa de Samambaia – GLAYCE HELENA BARBOSA ALVES DE ALMEIDA
Região Administrativa de São Sebastião – ALAN JOSÉ VALIM MAIA
Região Administrativa de Recanto das Emas – CARLOS DALVAN SOARES DE OLIVEIRA
Região Administrativa do Lago Sul – RUBENS SANTORO NETO
Região Administrativa do Riacho Fundo I – ANA LÚCIA PEREIRA DE MELO
Região Administrativa do Lago Norte – MARCELO FERREIRA DA SILVA
Região Administrativa da Candangolândia – JOSÉ LUIZ GONZALEZ RODRIGUEZ
Região Administrativa de Águas Claras – NEY ROBSTHON OTAVIANO DE ALMEIDA
Região Administrativa do Riacho Fundo II – ANA MARIA DA SILVA
Região Administrativa do Sudoeste/Octogonal – MÁRIO LÚCIO DE OLIVEIRA
Região Administrativa do Varjão – NAIR QUEIROZ PESSOA
Região Administrativa do Park Way – JOSÉ JOFFRE NASCIMENTO
Região Administrativa da Estrutural – GERMANO GUEDES DE SOUZA LEAL
Região Administrativa de Sobradinho II – ALEXANDRE DE JESUS SILVA YAÑEZ
Região Administrativa do Jardim Botânico – JOÃO CARLOS COUTO LÓSSIO FILHO
Região Administrativa do Itapoã – ALESSANDER CARREGARI CAPALBO
Região Administrativa do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento/Setor de Indústria e Abastecimento – HÉLIO RODRIGUES AVEIRO
Região Administrativa de Vicente Pires – DANIEL DE CASTRO SOUSA
Região Administrativa da Fercal – FERNANDO GUSTAVO LIMA DA SILVA
Região Administrativa Pôr do Sol/Sol Nascente (nova) – GOUDIM CARNEIRO

Primeira ação
Segundo o secretário de Comunicação, Weligton Moraes, o programa será a primeira ação governamental de impacto imediato para a população. “O SOS DF já está nas ruas com 30 equipes e mais de 400 equipamentos. Esse quantitativo de pessoal e de equipamentos será aumentado. Em seguida, serão lançados o SOS Saúde, o SOS Segurança e o SOS Rural”, informou. A intenção, de acordo com ele, é recuperar a capital. “Brasília está visivelmente desgastada. É uma ação para cuidar da cidade”, completou.
Embora ainda não tenha previsão sobre qual será o custo do programa, o Governo do Distrito Federal prevê uma ação integrada. Nesta primeira fase, servidores estão nas ruas para colocar em prática a força-tarefa em órgãos como o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Companhia Energética de Brasília (CEB) e Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). Também participam a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e a Secretaria de Obras e Infraestrutura, entre outros órgãos.
Saúde e segurança
As próxima etapa será colocar em campo as equipes de saúde e de segurança. O SOS Saúde terá mutirões de cirurgias eletivas, principalmente ortopédicas, cardíacas e oncológicas. A intenção é reduzir as filas nos hospitais e prestar melhor atendimento à população.
“Vamos terminar de pagar R$ 29 milhões de faturas atrasadas e, a partir de segunda-feira [7/1], vamos fazer os mutirões de cirurgias cardíacas e voltar com o atendimento das pessoas com câncer, principalmente na área de medula óssea”, comentou o chefe do Palácio do Buriti, Ibaneis Rocha, nessa quarta (2).
Segundo Ibaneis, também haverá a liberação do pagamento de horas extras para funcionários que queiram trabalhar em jornadas extraordinárias, fazendo novas cirurgias, e do horário noturno, no qual, de acordo com o governador, “existe uma capacidade ociosa na área”. Um decreto será publicado para convocar médicos que se aposentaram há pouco tempo e desejam retornar à atividade.
“Será uma forma de darmos um melhor atendimento para a sociedade. Quero contratar todos que forem necessários para zerar as filas nos hospitais e manter o nosso sistema em funcionamento até que a gente possa fazer novos concursos públicos”, disse. A gratificação seria de R$ 8 mil para 20 horas de trabalho.
Na área de segurança pública, serão realizadas ações educativas, além da criação de uma gratificação para policiais civis, e o governo aumentará o valor dos benefícios dos policias militares, que, segundo o emedebista, hoje é de R$ 300. “Vamos nivelar os dois em R$ 400 para eles trabalharem nos horários de folga, e vamos instituir uma gratificação na PCDF [Polícia Civil do Distrito Federal] em torno de R$ 2,5 mil para os policiais que queiram retornar à atividade”, afirmou.
SOS Rural
O SOS Rural é outra vertente do SOS DF. O planejamento prevê a recuperação imediata de equipamentos públicos abandonados e deteriorados que servem à população do campo. Ganhará ênfase o trabalho em vias esburacadas, escolas sucateadas e unidades de saúde problemáticas.
Um dos objetivos é mitigar os problemas relativos à iluminação pública nessas áreas. Também serão melhoradas vias que dão acesso às escolas rurais.
FONTE: METROPOLES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.