Crimes contra a vida no DF têm queda de 25% nos primeiros 50 dias de 2019

Ao todo, foram registrados 52 casos de homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, segundo governo; veja balanço.

Por G1 DF

Militares do Bope do DF em cerimônia de lançamento do SOS Segurança — Foto: Letícia Carvalho/G1

O número de homicídios registrados nos primeiros 50 dias do ano foi 27,4% menor do que o registrado em 2018. Entre 1º de janeiro e 19 de fevereiro, houve 45 homicídios – ante 62 registrados no ano passado. É o menor número neste período, desde 2008.

Ao todo, os registros de crimes contra a vida caíram 25,7% nos primeiros 50 dias de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são de um balanço divulgado nesta sexta-feira (22) pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Distrito Federal.

A quantidade de latrocínios subiu de 1 para 3, em relação a 2018. Enquanto o número de feminicídios permaneceu o mesmo: 4 em 2018 e 2019. As tentativas de feminicídio, no entanto, caíram de 35 para 20 casos.

Distrito Federal registra um feminicídio por semana em janeiro de 2019

Em 2018, a Secretaria de Segurança Pública registrou 29 casos de feminicídio, um recorde. Em janeiro, um caso que chamou atenção foi o de um homem de 72 anos que matou a mulher e atirou no filho, na 316 norte.

Três em cada quatro feminicídios foram registrados na residência da vítima e pelo cônjuge ou companheiro.

Crimes violentos letais

Crimes violentos letais seguidos de morte
Ocorrências registradas nos primeiros 50 dias do ano
108108109109787870705252201520162017201820190255075100125
2015
108
Fonte: SSP/DF

Fonte: SSP/DF

Crimes contra o patrimônio e estupros

Considerando todos os tipos de roubo e furto, a redução foi de 21,7%, em comparação ao ano passado. Mesmo assim, foram 5.586 casos desde 1ª de janeiro: mais de 100 ocorrências por dia.

Nesta quinta-feira (21), oito pessoas foram presas por roubo de carro. Segundo a Polícia Civil, em alguns assaltos, famílias foram amarradas, e os ladrões foram violentos.

O número de estupros foi de 61, ante 98 no ano passado. Desses, 29 foram estupros de vulneráveis que registraram queda de 53% em comparação com 2018.

Já a tendência de queda dos índices dos 'crimes contra o patrimônio', segundo o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, são resultado de operações em áreas críticas com foco nesse tipo de ocorrência.

"Com isso, o nosso esforço é que aos poucos as pessoas resgatem a sensação de segurança."

Carnaval

Para o Carnaval, a Secretaria de Segurança Pública vai reforçar o efetivo para acompanhar os 201 bloquinhos cadastrados no DF. Os eventos devem reunir 1,6 milhões de foliões.

Bloco Raparigueiros reuniu um dos maiores públicos do carnaval de rua do Distrito Federal 84 bombeiros militares
870 agentes de trânsito do Detran que vão reforçar a fiscalização da lei seca

As foliões também serão acompanhados por 439 câmeras funcionando em avenidas e áreas públicas de todo o DF. A Defesa Civil fará vistoria nas estruturas e instalações elétricas dos blocos de carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.