Crimes contra a vida têm redução de 25,7% nos primeiros 50 dias de governo

Balanço da Secretaria de Segurança Pública revela, ainda, queda de 21,7% nos crimes contra o patrimônio
AGÊNCIA BRASÍLIA

Secretaria de Segurança Pública divulga balanço dos primeiros 50 dias de Governo.

Os registros de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), ou crimes contra a vida, apresentaram redução de 25,7% nos primeiros 50 dias de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. O levantamento foi feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF) e divulgado, nesta sexta-feira (22), durante entrevista coletiva. Esse tipo de crime compreende homicídios, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Os resultados refletem as medidas adotadas pelo SOS DF Segurança, programa lançado no primeiro dia do novo Governo Ibaneis Rocha.

Os homicídios tiveram redução de 62, em 2018, para 45 ocorrências no período analisado. É o menor número deste período, desde 2008. A SSP/DF criou a Câmara Técnica de Monitoramento Homicídio e Feminicídio para estudar caso a caso todos os crimes contra a vida ocorridos no Distrito Federal. Desta forma, são analisados dados como o perfil da vítima e do agressor, além dos locais, dias e horas em que os crimes ocorrem.

Os chamados Crimes Contra o Patrimônio, monitorados de forma prioritária pela Secretaria registraram também redução no número de ocorrência nos primeiros 50 dias de 2019 na comparação com 2018. O roubo em comércio teve a maior queda, de 45,8%, de 301 para 163 ocorrências em todo o DF. No roubo em transporte coletivo houve 28,6% de redução no período estudado. O furto em veículo e os roubos a residência, de veículo e a pedestre caíram 27,9%, 23,4%, 22,5% e 17,4%, respectivamente.

Para o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, a tendência de redução dos crimes contra o patrimônio influencia diretamente na sensação de segurança das pessoas. “As Polícias vêm realizando operações em áreas críticas para reduzir crimes dessa natureza. Com isso, o nosso esforço é que aos poucos as pessoas resgatem a sensação de segurança. Esse foi um compromisso de campanha do governador e é um dos objetivos do SOS DF Segurança”, destacou Anderson Torres.

SOS DF Segurança
Iniciado no primeiro dia de governo, o SOS DF Segurança adotou um conjunto de medidas de impacto, voltadas para reduzir a criminalidade e devolver à população a sensação de segurança, de sair às ruas em paz, pelo fortalecimento do trabalho integrado entre as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Detran, em parceria com outros órgãos de GDF.

A mais impactante é a Operação Prioridade que, seguindo para a décima-sexta incursão em diversas regiões apreendeu armas de fogo e brancas, além de deter pessoas com mandado de prisão decretada, entre outras ações.

Como parte do SOS DF Segurança foi aprovada, ainda, na Câmara Legislativa, e sancionada pelo governador Ibaneis Rocha, a gratificação de serviço voluntário para policiais civis. Na mesma medida, foram criados cargos para que policiais aposentados voltem à ativa. A medida permitirá, aos poucos, a reabertura de todas as delegacias do DF.

Delegacias
Neste ano, oito delegacias passaram a funcionar 24 horas: 2ª DP (Asa Norte), 11ª DP (Núcleo Bandeirante), 19ª DP (Ceilândia – Setor P Sul), 23ª DP (Ceilândia – Setor P Sul), 29ª DP (Riacho Fundo I), 32ª DP (Samambaia Sul), 35ª DP (Sobradinho II), 38ª DP (Vicente Pires). Faltam trabalhar em tempo integral outras setes DPs: 3ª, 8ª, 9ª, 10ª, 14ª, 17ª e 31ª.

Outra iniciativa foi a assinatura do Decreto nº 39.627, em 11 de janeiro, que aumentou a gratificação por serviço voluntário de policiais militares de R$ 300,00 para R$ 400,00. A medida reforçará o efetivo da força nas ruas do Distrito Federal.

Ainda dentro da política de valorização dos profissionais de segurança pública, o governador Ibaneis Rocha anunciou na última quarta-feira (20) o aumento de 37% para os policiais civis, parcelado em seis vezes, até 2021. O governador também anunciou a abertura de um concurso público em abril para a contratação de 1,5 mil agentes e 300 escrivães.

Além disso, 120 novos militares serão convocados para o curso de formação de oficiais da Polícia Militar do Distrito (PMDF). Eles foram aprovados no concurso público realizado em 2016. Atualmente, O quadro de oficiais da corporação é de 770 militares. O GDF deve anunciar, na semana que vem, aumentos para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Viaturas
O GDF entregou, na última terça-feira (19), 109 novas viaturas à Polícia Civil. A frota descaracterizada será distribuída entre as 31 delegacias circunscricionais (das regiões administrativas) e as 17 especializadas. Com os novos veículos, a corporação reduz de 50% para 40% o percentual de carros com mais de cinco anos de uso – tempo em que começam a ser considerados antieconômicos.

O ano letivo também começou com gestão compartilhada, entre segurança pública e educação, de quatro escolas do Distrito Federal que passaram a contar com as presenças de policiais militares, auxiliando na parte disciplinar das escolas. A parte didática continua com a Secretaria de Educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.