O que são dores musculares tardias (DOMS) e porque evitá-las em excesso

Resultado de imagem para O que são dores musculares tardias (DOMS) e porque evitá-las em excesso
Todos os praticantes de atividade física e de esportes em geral, e até mesmos os indivíduos sedentários já tiveram alguma vez na vida uma dor Muscular Tardia (do inglês “Delayed Onset Muscle Soreness” – DOMS), principalmente após a execução de um padrão de movimento diferente daquela ao qual estão acostumados. Ela é caracterizada pela sensação de desconforto na musculatura esquelética que ocorre algumas horas após a prática da atividade física. A dor não se manifesta até aproximadamente 8 horas após o exercício, mas aumenta sua intensidade nas primeiras 24 horas e alcança o máximo de intensidade em até 72 horas. Após esse período, há um declínio progressivo na dor, de modo que, cinco a sete dias após a carga de exercício, ela desaparece completamente. 

A dor muscular tardia é originada principalmente pelo processo inflamatório e não pelo ácido lático, como é muito propagado. O acumulo de ácido lático dificulta a execução do exercício e causa a sensação de que a musculatura está queimando, mas ele é removido quase que completamente em apenas 30 minutos após o treino. Essas dores são um indicativo de que o treinamento realizado produziu microlesões na musculatura e gerou um processo inflamatório, mas nem sempre essas dores após a atividade são um indicativo de que o treino foi produtivo. 

· Dor leve ao ser estimulado 
É comum que se sinta, por exemplo, uma dor leve no músculo que foi treinado no dia anterior. Se, ao fazer uma contração deste músculo mesmo que em atividades normais, como caminhar ou levantar algum objeto do chão você sentir uma dor leve, pode ficar feliz, pois muito provavelmente, essa resposta significa que o treino foi, de fato, produtivo. 

· Dor forte ao ser estimulado 
Se estiver sentindo dores muito intensas depois de um dia ou mais do treino, fique atento! Peça ajuda para algum educador físico de confiança para avaliar se a execução dos seus movimentos está sendo correta, ou se você não está sobrecarregando algum grupo muscular específico. 

· Dor forte ao realizar movimentos com outros músculos 
Se estiver sentindo dores fortes nos ombros enquanto caminha, por exemplo, é sinal de que você exagerou muito no treino de ombros. Diminua o número de exercícios que isolam o músculo, apostando em exercícios compostos. É importante, também, reduzir o volume e a intensidade do treino para evitar que ocorra um desgaste das articulações, podendo gerar outros problemas posteriormente. 

· Dor ao toque 
Este nível de resposta é sentido em quem treina muito pesado. A dor ao toque significa que o seu corpo está tentando evitar que aquela musculatura em especial receba mais microlesões, para que consiga se recuperar do treino, por isso que o descanso se torna tão importante, garantindo a recuperação dos músculos e a compensação das lesões que foram causadas, gerando o aumento do volume muscular. Com isso fica fácil entender que nem sempre as dores musculares são tidas como sinais positivos do corpo para um bom treino de musculação, pois muitas vezes, os músculos estão sendo sobrecarregados e o organismo está trabalhando para evitar que ele se machuque. Sendo assim, faça uma pausa nos treinos, deixe o corpo se recuperar devidamente e, quando voltar aos treinos, peça a ajuda de um profissional para equilibrar os estímulos de acordo com a sua capacidade muscular. 

Caso seja necessário, há como se “tratar” destas dores musculares tardias por meio de alongamentos, massagens, aplicação de gelo, e em casos mais severos o uso de antioxidantes e/ou anti-infamatórios. 

Procure SEMPRE um profissional qualificado. Saúde é coisa séria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.