GDF antecipa ações de combate à dengue para 2020

Primeira reunião ocorreu nesta quinta (25). Secretarias e órgãos do governo local sugeriram medidas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti

A prevenção é a arma do Governo do Distrito Federal (GDF) contra a dengue. Ao contrário dos anos anteriores, quando nada foi feito para controlar a proliferação do mosquito transmissor da doença, o governo já tem a estratégia para combatê-la. Com o objetivo de intensificar ações de prevenção, vigilância e controle da dengue para o próximo ano, representantes do GDF se reuniram na tarde desta quinta-feira (25), no auditório da academia do Corpo de Bombeiros do DF. Durante o encontro foram apresentadas medidas de combate ao mosquito transmissor Aedes aegypti.

Entre as ações propostas pelas secretarias e órgãos do governo local estão: contratações de médicos; fortalecimento da atenção primária; construção e reforma das Unidades de Saúde Básica (UBSs); realização de projetos em escolas públicas; uso de drones em imóveis fechados; manter denúncias por meio do 199, entre outros. As iniciativas sugeridas durante a ocasião ainda serão estudadas e avaliadas por técnicos do GDF. 

Representando o governador em exercício Paco Britto, o secretário de Governo José Humberto destacou a importância de um planejamento anual. “Estamos presente em massa para discutir um tema muito importante: a vida. Nos esforçamos para resolver todos os casos, mas outras medidas serão tomadas para que esse quadro não se repita em 2020”, alerta. 

Outras medidas (de combate à dengue) serão tomadas para que esse quadro não se repita em 2020José Humberto, Secretário de Governo

O responsável pela pasta lembra que, além da integração do governo, é preciso conscientizar a população sobre medidas que eliminem o Aedes aegypti. “O lixo, por exemplo, é uma das causas para a proliferação do mosquito. O esforço para limpar é grande, mas precisamos contar com o apoio da sociedade para manter os locais limpos”, ressalta. 

Também participaram do encontro o secretário de Cidades, Gustavo Aires; o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, Sérgio Bezerra; o diretor do DF-Legal, Georgeano Trigueiro e representantes das pastas de Agricultura, Educação, Saúde, além de administradores regionais e o Sistema de Limpeza Urbana (SLU). 

Medidas

Para combater a dengue no DF, o governo realizou um trabalho integrado nas cidades da capital. Entre os meses de janeiro a julho, 74.500 imóveis foram inspecionados. Os trabalhos envolveram 4.075 militares do Corpo de Bombeiros e 157 viaturas. Foram instaladas dez tendas de hidratação nos locais com maior incidência de casos. Em 37 dias de atuação, 36.244 atendimentos foram feitos à população do Distrito Federal. Desse total, 24.644 estavam com suspeita de dengue, 7.749 receberam hidratação ou medicação e 682 precisaram ser levados para hospitais.

A Defesa Civil e a Secretaria de Saúde também fizeram uma parceria que permitiu que moradores da capital tivessem informações e fizessem denúncias sobre oAedes aegypti pelo telefone 199. As reclamações eram feitas de forma anônima a qualquer hora do dia. Após o denunciante explicar a situação, os agentes iam até o local e davam um prazo para que o morador limpasse o terreno. Caso o dono do imóvel não tivesse condições de fazer a higienização, órgãos do governo foram mobilizados para fazer a limpeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.