Câmara Legislativa lança Frente Parlamentar do Cooperativismo

Roosevelt Vilela, presidente da Frente,destacou crescimento da atuação cooperativista.

O Distrito Federal conta com mais de 197 mil cooperados, organizados em 66 cooperativas legalmente registradas na Organização das Cooperativas do DF (OCDF). Atuando em seis ramos diferentes – como crédito, agricultura e educação –, o setor responde por parcela significativa do Produto Interno Bruto (PIB) da entidade federativa. Visando a impulsionar a atividade cooperativista no DF, a Câmara Legislativa lançou na manhã desta sexta-feira (9) a Frente Parlamentar do Cooperativismo.

Durante a abertura da solenidade, o deputado Roosevelt Vilela (PSB) lembrou que a origem do cooperativismo "remonta ao momento em que o ser humano começou a se organizar". Ao apontar o crescimento da atuação cooperativista, o distrital destacou: "O Estado não consegue suprir todas as necessidades da sociedade; por exemplo, a geração de empregos. É preciso fortalecer a iniciativa privada, e seu ápice é o cooperativismo". Vilela afirmou, ainda, que a Câmara Legislativa deve ser uma "caixa de som" da sociedade, reverberando as suas necessidades. "O sistema de cooperativas é uma realidade, e a Frente Parlamentar vai trabalhar por ele", frisou.

O deputado Leandro Grass (Rede) também fez questão de ressaltar o compromisso do colegiado em prol do cooperativismo: "O objetivo da Frente é unir forças para fortalecer a causa". O distrital elogiou o caráter solidário da atuação cooperativista, que movimenta a economia reduzindo desigualdades sociais. Nesse sentido, Grass fez referência, em especial, às cooperativas de catadores: "Elas cumprem o papel de promover o desenvolvimento sustentável e o processo de inclusão, principalmente de mulheres".

À frente do Sistema OCDF, Remy Gorga Neto considerou a inauguração da Frente Parlamentar um "marco" para o setor. Ele aproveitou para pedir "atenção especial" para a necessidade de lei específica para o cooperativismo local. Por sua vez, o superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Renato Nobile, disse acreditar que a Frente vai ajudar a superar dificuldades do segmento no DF e impulsionar a atividade. De acordo com ele, o Congresso Nacional conta com uma frente parlamentar similar desde 1986 e, em 2018, a OCB monitorava a tramitação de 1.415 projetos tratando de cooperativismo e assuntos correlatos.

Demandas – Ainda na abertura da sessão solene, o deputado Roosevelt Vilela defendeu a presença de representante do cooperativismo na Junta Comercial do DF. Ao longo da solenidade, outros participantes também sinalizaram demandas relativas ao segmento. O secretário de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Dilson de Almeida, adiantou ser preciso avançar para aumentar o acesso a crédito para produtores rurais. E Miguel de Oliveira, presidente do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob/Planalto Central), apontou o que chamou de "anomalias" existentes no DF: "Aqui o servidor público não pode receber por cooperativas de crédito, por exemplo. Isso só acontece no DF".

Para saber, na íntegra, como foi a solenidade, clique aqui.

Denise Caputo
Fotos: Rinaldo Morelli/CLDF
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.