Marcha das Margaridas ultrapassa expectativas, fortalece movimentos sociais e une esquerda nas ruas

PSB participa do ato e assume protagonismo dos partidos de esquerda no evento. 

EuropaNews - Interprensa – 14\08\19 – AK

Considerado hoje o maior movimento de massa do país que juntamente com a Parada LGBT realizou uma das maiores manifestações populares este ano no Brasil, a Marcha das Margaridas primou pela organização, mobilização e logística montada pelos organizadores, dentre eles a CONTAG – Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura. Porem na avaliação da mídia nacional e também internacional composta por correspondentes estrangeiros que acompanharam o ato, ela hoje ultrapassa os limites organizativos da própria CONTAG que é quem a coordena e organiza o evento para ser um movimento que incorpora milhares de mulheres de todo o país e se firmou com as 150 mil participantes desta edição de 2019, nestes dias 13 e 14 de agosto como um grande movimento em defesa da soberania nacional, dos direitos trabalhistas e da pátria ameaçada. 

Também, segundo a maioria dos jornalistas brasileiros e correspondentes estrangeiros presentes foi um momento de união das esquerdas quando esta uniu os partidos de linha progressista do país com muitos de seus parlamentares e dirigentes nacionais presentes e juntos nos três carros de som, lá estavam o PT, PDT, PSOL, PCdoB e PSB. Este último se destacando pela ativa participação de duas de suas principais lideranças de massa que protagonizaram não apenas o fortalecimento do Partido Socialista Brasileiro pela atuação de seus militantes na marcha como pelas articulações feitas durante todo o evento, desde as oficinas de debates até a marcha propriamente dita. Foi o caso do ex-guerrilheiro Acilino Ribeiro, Secretário Nacional do MPS - Movimento Popular Socialista, o segmento mais a esquerda dentro do PSB e de uma das mais ativas organizadoras da Marcha, a assistente social e líder rural-camponesa, Thaisa Daiane Silva, também secretária geral da CONTAG e coordenadora do Núcleo de Base Camponesa e de Comunidades Rurais, considerado o mais poderoso núcleo de base do MPS\PSB que abrange e tem militantes em centenas de municípios brasileiros. 

Dirigentes e parlamentares dos mais diversos partidos e movimentos sociais se revezavam e caminhavam ao lado das margaridas, mas toda direção e comando do ato era da CONTAG que mostrou ser também a mais poderosa entidade sindical do país, pois comanda 5.500 sindicatos de trabalhadores rurais no Brasil, com um sindicato em cada cidade brasileira. 

Também considerado hoje um dos partidos de esquerda com maior inserção dentro dos movimentos sociais e populares do país, agindo através do MPS – Movimento Popular Socialista, o PSB – Partido Socialista Brasileiro, participou da Marcha com ampla mobilização de suas bases populares articuladas através do Núcleo de Base Camponesa, de Sem Terras e Comunidades Rurais, coordenado nacionalmente por Thaisa Daiane Silva, e pelo Coletivo de Base Feminista do MPS, coordenado pela Jornalista Bia Salame, com o apoio do MPS DF sob comando das líderes feminista e dirigentes do Movimento Popular Socialista em Brasília, jornalista Larissa Galvão e da filosofa Milena Teixeira, sob a coordenação geral do secretário nacional do Movimento Popular, advogado Acilino Ribeiro. O presidente nacional o PSB, Carlos Siqueira esteve presente no primeiro dia e elogiou bastante a participação da militância do partido. 

O PSB, através da direção nacional do MPS participou desde a articulação das bases nos estados, da organização das viagens até e mobilização em Brasília para atender seus militantes, onde com o apoio do presidente nacional Carlos Siqueira e do presidente e vice-presidente da FJM, Ricardo Coutinho e Alexandre Navarro o secretário nacional dos movimentos populares Acilino Ribeiro viajou a quase todos os estados do país e culminou com uma efetiva participação da militância feminina do PSB, que num mapeamento realizado esteve presente com aproximadamente (2.000) duas mil militantes, dentre estas de 1000 a 1200 ativistas do MPS. Segundo dirigentes nacionais que participaram dos debates e da marcha, foi a maior mobilização social do MPS e do próprio PSB já feita em sua história e a primeira vez que efetivamente o Movimento Popular Socialista e o PSB participaram tão organizadamente de um evento de tamanha envergadura após a ditadura militar. 

Diversos dirigentes nacionais e líderes do PSB compareceram as atividades organizadas e coordenadas pelo MPS nos dois dias de debates nas oficinas. No primeiro dia e no momento culminante das atividades o secretário nacional Acilino Ribeiro reuniu diversas lideranças socialistas, entre eles o presidente nacional Carlos Siqueira, os ex- governadores Ricardo Coutinho, da Paraíba e João Capiberibe, do Amapá, os deputados federais Wilson da Fetaeng, Gervásio Maia e Janete Capiberibe, além do vice-presidente da FJM Alexandre Navarro, Thaisa Daiane Silva e Bia Salame dentre outras lideranças do partido num debate sobre conjuntura. 


Carlos Siqueira elogiou bastante a ação do MPS e o desempenho da militância do segmento, afirmando que “o PSB se sente forte diante das ações do Movimento Popular Socialista sob a liderança do companheiro Acilino Ribeiro e orgulhoso de ter uma companheira de luta como a Thaisa Daiane, que além de ser a secretária geral da CONTAG, e assim representar uma força política enorme no país, é coordenadora do Núcleo de Base Camponês e de Comunidades Rurais do MPS e que com seu ativismo diário em defesa dos ideais do PSB demonstra ser uma das maiores lideranças sindicais e populares do Brasil”, afirmou.

Ricardo Coutinho parabenizou a militância do MPS em nome do secretário nacional Acilino Ribeiro e afirmou que “o PSB se sente hoje um grande partido de massa exatamente em razão das ações do MPS e das lideranças de Acilino e Thaisa que ao liderar uma marcha como esta nos orgulha por estar defendendo também as propostas do PSB em defesa das mulheres”. Na entrevista Coutinho disse que sob a liderança de Acilino e Thaisa o Movimento Popular se transformou no maior segmento social da história do partido e que com certeza pelo trabalho desenvolvido por ambos se transformará num dos maiores movimentos de massa do país. Coutinho também parabenizou a Coordenadora do Coletivo de Base Feminista do MPS, Bia Salame. 

O ex-governador Capiberibe, os deputados Gervásio Maia e Vilson da Fetaemg e a ex-deputada Janete Capiberipe também elogiaram o trabalho de base do MPS e foram unanimes em afirmar que o ativismo de Acilino e de Thaisa protagoniza um PSB forte e nas ruas, construindo um grande movimento de massa, em oposição ao governo Bolsonaro e em defesa do povo. Alexandre Navarro, Fabio Maia e Adriano Sandri, da FJM reafirmaram as mesmas palavras dos demais dirigentes e se disseram satisfeitos com a ação e o trabalho de base do MPS, que se constitui no fortalecimento do PSB. 

No dia seguinte, durante a marcha, Thaisa Daiane Silva foi bastante elogiada pela condução do evento junto com as demais companheiras da CONTAG e demais entidades que participaram do ato. Bastante procurada pela imprensa foi muito elogiada pelas companheiras de marcha, enquanto os correspondentes estrangeiros disputavam espaço para entrevista-la e fotografa-la. 

O deputado Alessandro Molon, PSB\RJ e Lídice da Matta, PSB\Ba, também participaram da Marcha na Esplanada dos Ministérios e foram bastante aplaudidos. Da mesma forma diversos outros parlamentares de oposição como o senador Paulo Rocha, do PT\PA e a deputada Erica Kokay, PT\DF caminhavam ao lado das margaridas e eram aplaudidos pelas participantes. 

Ao final da marcha, em determinado momento Acilino Ribeiro e Thaisa Daiane, ambos representando o PSB se juntaram a militantes do
PT, PCdoB, PSOL e PDT formando um paredão 
de bandeiras na caminhada simbolizando e mostrando a unidade da esquerda na luta. “Foi um momento emocionante”, afirmou um dos dirigentes do MST que também participava da marcha e parabenizou os dirigentes dos cinco partidos de esquerda que juntos permaneceram até o final da caminhada com suas bandeiras tremulando juntas em frente ao Congresso Nacional, “buscando construir uma saída para o país sob ameaça do fascismo”, afirmavam as margaridas que se revezavam nos caminhões de som. 

A CONTAG que organiza e dirige a marcha é considerada hoje uma das mais fortes organizações de massa do país. Mantem uma direção coletiva com dirigentes sindicais combativos e democráticos aliados ao campo da esquerda, mantendo um equilíbrio político e partidário que lhe fortalece em suas ações, onde PT, PSB e PCdoB são maioria e ao invés de disputarem a hegemonia se unem num equilíbrio de forças na diretoria formando uma poderosa força política em defesa dos trabalhadores contra o governo Bolsonaro e em defesa da soberania nacional. A entidade tem como presidente Aristides Santos; vice-presidente e secretário de Relações Internacionais Alberto Ercílio Broch; Secretária Geral Thaisa Daiane, Tesoureiro Juraci Souto, e mais 08 diretores e diretoras numa divisão paritária de gênero que incluem 06 homens e 06 mulheres em sua direção. 

Em Brasília\DF - 14\08\19 – AHMED KALIL e KALINA USTINOV. 
Tradução de AHMED KALIL e KALINA USTINOV 

Fotos da Marcha das Margaridas 

Acilino Ribeiro e Thaisa Daiane lideram militância do PSB na Marcha e protagonizam transformação do MPS em grande movimento de massa no país. 













Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.