O que esta imagem diz a você?

Ação do GDF alerta para os detalhes que precisam ser observados no mês de prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo.
Agência Brasília

Arte da equipe da Agência Brasília mostra erros propositais, para chamar a atenção pelos detalhes que precisam ser observados no caso de depressão. Arte: Comunicação Digital/GDF

Um ipê florido, a descrição de Samambaia Norte, o Teatro Nacional ao fundo e a logomarca mal enquadrada do Governo do Distrito Federal (GDF). O que você vê de errado na imagem que ilustra este texto? Certamente sua atenção tenha sido chamada para o que acabou de ser descrito, mas talvez o alerta esteja nos detalhes. Ou no que não está bem, mas aparenta normalidade. Uma ação da equipe de mídias sociais da Agência Brasília desenvolvida no Setembro Amarelo desperta para a importância de se ver além do que aparenta quando o problema é a depressão – e o risco de suicídio. (Veja arte abaixo.)

Os “desarranjos” expostos na imagem da campanha serviram de chamariz para o debate e uma interação direta com quem comentava a publicação. O objetivo foi chamar a atenção para os detalhes cotidianos e para que as pessoas tenham o mesmo cuidado umas com as outras como tiveram com a publicação. E, principalmente, aumentar a percepção de que algo talvez não esteja bem, já que a depressão tem sintomas diferentes e que, muitas vezes, começam com pequenos sinais, que podem passar despercebidos.

Para o coordenador da Unidade de Comunicação Digital do GDF, Vithor Crispim, a ideia surgiu com o propósito de gerar um burburinho e, assim, chamar a atenção dos usuários. “Geralmente quando postamos sobre um assunto que muita gente já está falando, a postagem passa despercebida. Ao criar um buzz, que é uma ação de engajamento, levamos a mensagem final a um número maior de pessoas”, explica.

Interação
Os comentários no perfil do GDF no Instagram foram os mais curiosos. O perfil @concurseiroreprovado escreveu: “Alguém demite o estagiário kkkkkkk samambaia norte ou teatro nacional rebatizado.” Já @iamrenatanascimento publicou: “Colocaram Samambaia, mas esqueceram de cortar a logo, e também esqueceram de tirar o Teatro Nacional. Meu Deus… vai descansar amigo. Nenhum CNPJ vale um AVC.”

A equipe de comunicação do governo respondeu: “O erro não é a imagem. O erro não é a cabeça da pessoa. Depressão é assunto sério. Preste atenção!”. E prosseguiu: “Desta vez conseguimos alcançar o objetivo: fazer você perceber os detalhes. Mas é importante também perceber as mudanças de comportamento nas pessoas que estão ao seu lado no dia a dia.” E continuou: “Então, fique atento e cuide de quem tá perto de você.”

CVV
Em ação desde 2015, o Setembro Amarelo foi criado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Durante todo o mês, monumentos em diferentes cidades adotam a cor amarela em suas fachadas para dar visibilidade à causa. O número de telefone de atendimento do CVV é o 188 e trata-se de um dos canais que devem ser acionados por quem precisa de alguém pra conversar e se acalmar. A ligação é gratuita.

Interação nas redes sociais foi grande após ação que alerta para detalhes que precisam ser observados no Setembro Amarelo. Arte: Comunicação Digital/GDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.