Produção de flores do DF será ampliada

Brasiliense gasta com esse tipo de produto, em média, R$ 44,23/ano, contra R$ 26,27 da média nacional. Mas a capital só produz 20% do total.
Agência Brasilia *

Portaria publicada pela Secretaria de Agricultura no Diário Oficial do Distrito Federal criou um grupo de trabalho para estudar a cadeia produtiva da floricultura no DF e descobrir formas de aumentar a produção e exportação de flores e plantas ornamentais. A ideia é ampliar a rede para os municípios do Entorno do DF e transformar a capital federal em um polo de distribuição.

“A capital do país tem um grande público consumidor, com alto poder aquisitivo, o que potencializa as oportunidades não só de produção como distribuição de flores e plantas ornamentais”, observa a engenheira-agrônoma Loiselene Trindade da Rocha, coordenadora do Programa de Floricultura da Emater-DF.Produção de flores da Novacap – Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Ela é integrante desse grupo de trabalho, também composto por representantes das secretarias de Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais – além da Emater-DF e Ceasa-DF.

A portaria, por sinal, foi instituída durante a 7ª edição do FestFlor Brasil, que ocorreu no fim de semana passado no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade. O evento é uma amostra do que o Distrito Federal pode produzir: o mercado de flores e plantas ornamentais movimenta cerca de R$ 200 milhões por ano e emprega ao menos 3 mil pessoas. 

O objetivo do Governo do Distrito Federal é aumentar esses índices, uma vez que apenas 20% do total do setor é produzido na própria região — os 80% restantes vêm de outros estados, especialmente de São Paulo. São produzidos por aqui flores e folhagens de corte, flores em vasos, plantas verdes em vasos, plantas ornamentais, palmeiras e gramas em aproximadamente 598 hectares.

Esse setor gera muito emprego e renda e aquece a economia do Distrito FederalDenise Fonseca, presidente da Emater-DF

Com esse mercado diversificado e em plena expansão, a Emater-DF estimula a produção com capacitação de técnicos, trabalhadores e de produtores, com a realização de missões técnicas e excursões entre propriedades locais – e com incentivo ao associativismo e cooperativismo.

Consumo per capita
O Distrito Federal possui 139 produtores de flores e plantas ornamentais assistidos pela Emater-DF. Com um consumo que cresce 15% ao ano, Brasília destaca-se como primeiro mercado consumidor de flores do país – com consumo per capita de R$ 44,23 por ano, contra R$ 26,27 da média nacional, movimentando cerca de R$ 200 milhões anuais até o consumo final.

A FestFlor que o diga. Segundo o engenheiro-agrônomo Cleison Medas Duval, um dos extensionistas que esteve à frente da exposição, o evento cumpriu os objetivos. “Reunimos mais pessoas do que nos anos anteriores. E envolvemos mais produtores rurais, paisagistas, decoradores e atacadistas”, comemora. Os 200 estandes montados no Pavilhão de Exposições atraíram milhares de visitantes e resultaram em cerca de R$ 3 milhões em negócios.Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O produtor de flores Francisco Ferreira de Araújo, da Colônia Agrícola Rajadinha I (região administrativa de Planaltina), ficou bastante satisfeito com os quatro dias da feira. “Tivemos mais de R$ 5 mil de lucro. No entanto, o importante foram os contatos que fizemos, o que nos permitirá realizar mais negócios nos próximos meses”, avalia.

* Com informações da Emater-DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.