Secretário de Saúde apresenta Projetos de expansão da rede pública

Osnei Okumoto destacou as ações em andamento no Distrito Federal

Novos hospitais, unidades de pronto-atendimento (UPA) e mais leitos para a população do Distrito Federal. Estes são alguns projetos previstos para 2020 apresentados pelo secretário de Saúde, Osnei Okumoto, nesta quinta-feira (7) durante o IV Simpósio de Medicina, Ciência e Tecnologia (Simecet).


“Antes do final do ano estaremos com a construção de mais sete UPA”, pontuou Okumoto. “Além disso, teremos dois novos hospitais na Ceilândia: um será materno-infantil, com 180 leitos. O outro, um hospital geral, que terá em torno de 380 leitos. Os dois são muito importantes e serão feitos no local mais populoso do DF.”

O titular da pasta também destacou a construção de outros dois hospitais. Um deles, na Região de Saúde Centro-sul, beneficiará pelo menos 400 mil pessoas e será erguido no Guará II. O novo complexo terá capacidade para 285 leitos de enfermaria e outros 90 para o pronto-socorro, com perfil assistencial voltado à clínica médica e outras cinco especialidades da medicina.

O outro é o Hospital de Especialidades Cirúrgicas e Centro Oncológico de Brasília, conhecido como Hospital Oncológico. A previsão é de que tenha 152 leitos de internação, 20 leitos de Unidade Terapia Intensiva (UTI) e capacidade para realizar até 9 mil atendimentos por ano. Ele será construído nas proximidades do Hospital da Criança de Brasília José Alencar.Foto: Breno Esaki. SES/DF

“Iniciamos 2020 com esse projeto, entre outros, para disponibilizar esses hospitais à população. Serão mais serviços e futuros locais de trabalho para profissionais de saúde”, acrescentou o secretário, diante de um auditório repleto de professores, alunos, médicos e enfermeiros da rede privada de saúde.

Medidas

Na apresentação, Okumoto pontuou outras medidas já adotadas pela Secretaria de Saúde para melhorar os serviços na rede pública.


Entre eles, o Planifica SUS, projeto iniciado na Região de Saúde Leste para melhorar o fluxo de atendimento. “Nesse trabalho de pouco mais de dois anos já tivemos um resultado excelente. Fizemos um levantamento e observamos que a quantidade de pacientes com AVC na Região Leste reduziu 50%”, informou. A previsão é de que o Planifica SUS também seja adotado nas regiões de saúde Sudoeste e Centro-Sul.

Na ocasião, Okumoto também citou o projeto Lean nas Emergências. A iniciativa melhora as rotinas do pronto-socorro para reduzir a quantidade de pacientes, com foco nos processos de trabalho. Já foi implementado no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), que dobrou a capacidade de atendimento a pacientes graves levados à unidade. O Hospital Regional de Ceilândia também recebe esse projeto.

Iniciativas inovadoras também foram lembradas no evento, como as da Farmácia Viva para elaboração de remédios fitoterápicos, e das Práticas Integrativas em Saúde (PIS), que serão expandidas para 15 escolas públicas. “Uma das metas da nossa administração é a inovação. Buscar sempre processos inovadores é o que determina melhorias no atendimento”, completou Okumoto.

Visão ampliada

Evento anual, o Simecet é realizado pelo Instituto Santa Marta de Ensino e Pesquisa (Ismep), em parceria com as 14 maiores instituições de ensino superior de Brasília.

Tem como objetivo apresentar aos participantes uma visão abrangente sobre as inovações na área de saúde ao redor do mundo. Isso inclui novos equipamentos, procedimentos e tecnologia em favor da vida.

*Com informações da SES-DF
Foto: Breno Esaki. SES/DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.