Bancos de leite do DF comemoram aumento de doações em maio

Nos estoques da rede, o DF conseguiu reduzir o deficit de 30% que ocorria desde janeiro deste ano.

Bancos de leite também precisam de frascos para o produto, que estão em falta | Foto Vinícius de Melo / Agência Brasília

As dificuldades em razão da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) não desestimularam a solidariedade das mães em dividir o leite materno com os pequenos que mais precisam do alimento. As doações aos bancos de leite humano (BLHs) do DF aumentaram em maio – mês alusivo à importância dessa iniciativa.

A rede BLH da Secretaria de Saúde (SES) conseguiu a captação de 1,7 mil litros de leite para alimentar bebês internados na neonatologia das maternidades do DF. Foram beneficiados mais 120 bebês e capacitadas mais 178 mães lactantes para o programa.

As próprias doadoras ligaram para as unidades e para a Ouvidoria da SES (telefone 160) e se cadastraram pelo site Amamenta Brasília. Os pacientes contemplados são crianças internadas nas unidades neonatais que, por algum motivo, não podem receber o leite das suas mães. Com isso, o DF conseguiu diminuir o deficit de 30% nos estoques, existente desde janeiro, quando foi registrado o pior número dos últimos quatro anos – apenas 1,1 mil litros coletados.

Mobilização intensa

Num ano atípico por conta da Covid-19, toda a mobilização aconteceu de forma virtual e pela mídia off-line. Foram conferências nacionais on-line, lives com as unidades e eventos promovidos pelo aplicativo WhatsApp dos grupos de cada banco de leite nas regiões.

“A palavra é gratidão às mamães que atenderam ao nosso chamado”, afirma a coordenadora da Rede de Bancos de Leite do Distrito Federal, Miriam Santos. “Não posso deixar de ampliar esse agradecimento a todos os servidores envolvidos nas nossas unidades e aos parceiros, como o Corpo de Bombeiros do DF, Rotary Club e Lions Club. O nosso pedido ainda continua porque, em relação à queda em janeiro, ainda ficou um deficit de 5% e estamos correndo para zerar isso.”

Mais doações

Este ano, o BLH, além do aumento na oferta do alimento ideal para os bebês, comemora a doação de 14 carros exclusivos para o programa pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF). Mais de mil camisetas para crianças foram distribuídas às mães que fizeram a doação. A oferta foi da Fábrica Social, da Secretaria de Educação (SEE).

A Rede Brasileira de Bancos de Leite da Fiocruz/ Ministério da Saúde homenageou o programa desenvolvido pelo Distrito Federal produzindo um vídeo comemorativo com a equipe e doadoras. O DF é reconhecido como a Capital Brasileira dos Bancos de Leite Humano, sendo referência para o país e em âmbito mundial.

Como ser doadora

Para doar leite, basta ligar para o telefone 160, Opção 4, ou cadastrar-se diretamente pelo site Amamenta Brasília. Para que os estoques não caiam, os bancos de leite fazem atendimento agendado por WhatsApp e videochamadas, além de atender quem chega sem horário marcado, já que a principal função é acolher e incentivar as mulheres a amamentarem. Contatos podem ser feitos na página do BLH, onde também estão disponíveis todas as informações sobre o programa.

Às mães é solicitado que, ao deixarem de doar, devolvam os potes ao banco. Basta ligar para a Ouvidoria, que a equipe irá buscá-los na residência da doadora. A unidade está com o estoque de frascos reduzido e aguarda a finalização da licitação para a compra do material. O setor também aceita doações do produto – a embalagem de ser de vidro e possuir a tampa de plástico. A devolução também pode ser feita diretamente em uma das unidades que dispõem do serviço.

* Com informações da SES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.